Ler não é viver, mas não dá para viver sem ler!

by

Toda semana tentamos postar indicação de livros aqui, e já recebemos até comentários de leitores elogiando essa iniciativa. E nossa intenção em indicar livros é exatamente sugerir livros pra quem já tem o hábito da leitura e tentar dar um empurrãozinho pra quem não se entende muito bem com livros. Afinal, quem sabe vendo aqui nossas indicações não tem curiosidade em ler algum.

Eu amo ler, sempre gostei… Sempre fui aquela criança esquisita e nerd que passava a tarde inteira enfiada dentro das bibliotecas.

O livro pra mim funciona muito mais do que um passatempo. Eu me sinto parte da história. Me envolvo, me apaixono, sinto raiva, choro, dou risadas. Pra mim o livro tem o mesmo efeito que tem as novelas na vida daquelas pessoas que acompanham diariamente o desenrolar das histórias e que torcem com tanta força pela mocinha.

Mas enfim, passeando pelos blogs vi no Brechó do Carioca uma lista com os “10 mandamentos do leitor”.

Achei bem interessante então segue ai:

Os dez mandamentos do leitor

I. Não ler o que não se gosta
Pode parecer paradoxal, mas tem muita gente que lê ou tenta ler aquilo que não gosta ou entende, imaginando que leitura é uma espécie de treinamento para maratona. Só que se você não se diverte correndo uma maratona, para que ferrar o seu joelho?

II. Não deixar de encontrar o seu gosto pessoal
Quando não se conhece o próprio gosto de leitura, o importante é explorar. E o melhor lugar para se explorar é a nossa Arca de Noé moderna: a biblioteca. Passar algumas tardes do mês em uma biblioteca rapidamente irá lhe colocar em contato com seu gosto pessoal.

III. Não levantar falso testemunho
Uma atitude que acompanha ler o que não se gosta é sair recomendando aquilo que não se entendeu. O problema disso tudo é que você gasta mais tempo mantendo aparências do que se divertindo com o prazer da leitura.


IV. Não viajar sem a companhia de um livro
Aquele tempo no avião, no ônibus ou esperando nos aerportos pode ser bastante proveitoso e divertido: basta a companhia daquele amigo divertido que conta um monte de histórias. Sempre que viajo levo comigo a reboque alguns livros. Como nunca sei o que vou ter vontade de ler, costumo levar pelo menos dois livros. E sempre a viagem parece passar rápido demais.

V. Não ficar preso a estilos e autores
Descubra o universo da literatura explorando novos livros, autores que você não leu mas ouviu falar, estilos que seus amigos lhe recomendam, um livro que você viu recomendado em um site ou blog e assim por diante. Até mesmo quadrinhos são literatura! Explorando este mundo de idéias e histórias você jamais irá ficar entediado com o livro. Melhor ainda: você evitará ficar entediado com a vida. Em suas explorações respeite a sua impressão pessoal, porque senão deixará de ser exploração para se tornar rotina torturante. Como diz um amigo, leia livro a livro, obra a obra, sem criar expectativas por se tratar deste ou daquele autor, deste ou aquele estilo.

VI. Não ser submisso às autoridades literárias
Se algum crítico ou amigo escritor lhe desperta a curiosidade para ler algum livro, vá lá, folheie o livro, tente ler. Mas não aceite a estética do seu colega como sendo uma norma. Leia os livros que você gosta. Algumas vezes, livros que você não gostou ou não conseguiu terminar numa primeira leitura irão lhe parecer obras-primas quando lidas mais tarde. Gostar de um livro é uma espécie de coincidência astrológica, depende de onde você está, do seu estado emocional, da sua inclinação lingüística do momento, e tantas outras variáveis que você nunca sabe o que pode lhe chamar a atenção.

VII. Cultivar o hábito da leitura
Mesmo quando você está cansado, ler pode ser um ótimo relaxamento. Ninguém precisa ler um livro inteiro de uma sentada só. Ler um pouco todo dia, ou de vez em quando se entregar a ler sem largar o livro da mão é a melhor maneira de se treinar o hábito de ler. Entre outros benefícios à saúde, ler bastante aumenta a nossa capacidade de concentração.

VIII. Não criar expectativas
A pior coisa na vida é criar expectativas sobre suas experiências. Isso vale também para a prazeirozíssima atividade de ler. Quando se criam muitas expectativas, é quase certo que você saia frustrado. Existem pessoas que esperam grandes mudanças pessoais a cada livro que lêem. E, portanto, não mudam nunca. Outras lêem por prazer, entregues ao mundo criado em parceria com o autor. E quando se dão conta, algumas vezes, sua visão de mundo muda. Portanto, para não perder a viagem, vale a pena ler com o mesmo desprendimento que você vai ao cinema ou assiste televisão.

IX. Corra para uma livraria bacana
Não existe lugar mais inspirador para quem quer ler que uma livraria bonita, com aquele cheirinho de livro novo. Raramente consigo entrar numa livraria e sair de mãos vazias.

E o último, que é mais observação do que mandamento…

X. Ler não é viver, mas não dá para viver sem ler (ou eu não imagino como)
Pode parecer jingle do Ministério da Educação, mas é a mais pura verdade. Quem lê vive mais, vive melhor. Quem lê automaticamente educa seus filhos em uma das atividades mais importantes da existência humana: pensar e criar independentemente. Assim como eu não acredito em quem enfia livros goela abaixo dos jovens, também acho que se você não cultiva o hábito de leitura, seu filho terá menos chance de fazê-lo. A leitura de um livro pode mudar sua vida. E nem precisa ser um livro de auto-ajuda… Vivemos em um mundo cada vez mais mecanizado, intensamente materialista e com centenas de regras de comportamento. O universo da literatura é um dos poucos lugares em que você pode deixar sua imaginação à solta, sem repreensões, sem preocupação. Não torne o ato de ler uma regra para você ou sua família, deixe que os livros naturalmente se tornem seus companheiros. Nenhum livro substitui um bom amigo e não acredito em se tornar escravo de um determinado autor ou obra, sacrificando a realidade pessoal para viver segundo realidade escrita em livro (não acredita? Basta ver o tanto de beatniks modernos, viúvas de Clarice e outros). Mas o livro pode ser, sim, um ótimo amigo e uma grande experiência.

Uma resposta to “Ler não é viver, mas não dá para viver sem ler!”

  1. Jennie Says:

    eu AMOOO ler!!!! \o/ \o/

    tb não saio sem um livro na mão..
    nem q seja livro de tirinhas do Snoopy!! huahuahuah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: